quarta-feira, 14 de março de 2012

Pernambuco firma parceria de combate ao crack


Pernambuco é o primeiro estado brasileiro a aderir ao programa “Crack, é possível vencer”, firmado na manhã de hoje no Palácio do Campo das Princesas, com as presenças do governador Eduardo Campos, do prefeito João da Costa, dos ministros José Eduardo Cardozo (Justiça) e Alexandre Padilha (Saúde), e da secretária Nacional de Assistência Social do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Denise Colin.


A parceria prevê o enfrentamento do Crack em três frentes: cuidado (tratamento dos usuários com a ampliação e qualificação da rede de atenção e criação de uma rede de atendimento especializada), autoridade (ação policial de combate ao tráfico da droga) e prevenção (ações que visam levar informação a escolas e comunidades com a finalidade de evitar o surgimento de novos usuários). Até 2014, cerca de R$ 85 milhões vão ser investidos pelo Governo federal no combate ao Crack no Estado.

Leia mais:


Diario de Pernambuco


14/03/2012 - 12h14


Pernambuco recebe R$ 85 milhões para combater o Crack


Até o ano de 2014, os municípios de Pernambuco vão receber R$ 85 milhões para investir em ações de combate ao Crack. Para o Recife, o montante a ser liberado é de R$ 74 milhões e para todo o Brasil, de R$ 4 bilhões.

O anúncio foi feito esta manhã pelos ministros da Justiça,José Eduardo Cardozo, e da Saúde, Alexandre Padilha, durante lançamento do programa do governo federal “Crack, é possível vencer”. A solenidade, realizada no Palácio do Campo das Princesas, foi formalizado o pacto entre as três esferas para aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários de drogas, enfrentar o tráfico e as organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção.

Na ocasião, o Padilha adiantou que o governo federal passará a custear os 80 leitos em enfermarias especializadas disponíveis no estado. Além disso, o Ministério da Saúde vai implementar e custear mais 20 leitos desta natureza em Recife.

O estado de Pernambuco e o município de Recife são os primeiros a formalizar a adesão ao programa, que segue três eixos: prevenção, cuidado (tratamento) e autoridade (enfrentamento ao tráfico de drogas). No âmbito da Saúde, em Pernambuco, será criado um novo Centro de Atenção Psicossocial–Álcool e Drogas (CAPS-AD) para atendimento 24 horas. Três unidades, que já estão em funcionamento, também passarão a atender casos de uso de álcool e outras drogas 24 horas. Serão também criados 20 novos leitos em enfermarias de Hospital Geral. No Recife já existem sete Consultórios na Rua.

Para o Recife, o Ministério já autorizou e repassou, em dezembro de 2011, R$ 480 mil de um total de R$ 2,8 milhões para o primeiro semestre de 2012. A verba se destina à qualificação de três CAPS AD II para CAPS AD III, com o objetivo de prestarem atendimento 24 horas, e implantação de três novas Unidades de Acolhimento Adulto e uma Unidade de Acolhimento Infantil, até junho de 2012.

Os locais para implantação dessas unidades foram escolhidos por registrarem alta concentração de uso do Crack. O Ministério da Saúde também ampliou o teto financeiro de média e alta complexidade para aumento do financiamento dos CAPS existentes para R$ 7,1 milhões este ano.

O conjunto de ações para o enfrentamento ao Crack e outras drogas foi anunciado em 7 de dezembro pela presidenta Dilma Rousseff, em Brasília. A implementação das ações será avaliada ao longo da execução e o repasse dos recursos federais dependerá da capacidade de cada unidade federativa.

Outros recursos a serem repassados pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) ao estado e ao município não se destinam exclusivamente ao programa, mas também terão impacto nessas ações. Além dos ministros, também participaram do evento a secretária Nacional de Assistência Social do MDS, Denise Colin, o governador Eduardo Campos e o prefeito João da Costa.


JC Online


14/03/2012 - 10h20


Pernambuco receberá investimentos de R$ 85 milhões no combate ao Crack


Milton Raulino 

O encontro da comitiva começou às 10h com Eduardo Campos e João da Costa assinando o termo de adesão ao programa. Pernambuco é o pioneiro na participação do plano, que deve abranger todo o País, com investimento total de R$ 4 bilhões. A parceria, firmada entre as três esferas do governo, prevê o enfrentamento do crack em três frentes: cuidado, autoridade e prevenção. Tais ações visam aumentar a oferta de tratamento de saúde e atenção aos usuários de entorpecentes, lutar contra organizações criminosas e ampliar atividades de prevenção ao uso de drogas.


Representando a ministra do Desenvolvimento, Tereza Campello, a secretária Denise Colin garantiu o envolvimento dos Centros de Referência Especializada de Assistência Social (Creas) na ação contra o crack. "Nosso ministério se coloca à disposição no que for necessário no tocante à prevenção e ao cuidado, a fim de promover a ressocialização e a reconstrução de vínculos rompidos pelo crack", disse a secretária.


O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que esteve na última terça (13) com os médicos do Cosultório de Rua, elogiou o desempenho da iniciativa e reafirmou a urgência de uma medida efetiva contra os entorpecentes. "Não podemos negar que existe uma epidemia. É um grande desafio. Mas, reunidos, temos forças suficientes para reorganizar a Saúde". afirmou. Em  2011, o Ministério repassou R$ 480 mil para a Saúde em Pernambuco. Agora, o orçamento é de R$ 74 milhões até 2014, que se destina para criação de leitos especiais em hospitais e qualificação de centros de reabilitação.


Em Pernambuco, a segurança pública recebe R$ 5,5 milhões, que devem ser investidos em câmeras fixas e móveis para inibir ações do narcotráfico. José Ricardo Cardozo, ministro da Justiça, reforçou que a repressão não pode aliviar, mas que é preciso cuidar de fato dos usuários. "O combate ao narcotráfico não pode ser tratado de forma romântica. Temos que ser firmes. Além disso, por vezes vemos pessoas reprimindo o usuário e abraçando o traficante. Não. Aos traficantes, cadeia. Aos usuários, o tratamento", enfatizou.

Por fim, Eduardo Campos reiterou a importância da reunião dos três ministérios na causa, bem como da participação da sociedade. "Temos que desmistificar o crack e mostrar que tem solução. Um país de verdade não se faz com desigualdade e miséria. O crack exige que mudemos, que repensemos nossa forma de atuar e que nos voltemos para aqueles que mais precisam do Estado. Só assim poderemos dar esperança de futuro e reconstruir a vida das vítimas dessa droga", o governador.

Foto: Aluísio Moreira/SEI
Blog Archive

Blog Archive

About Me

Minha foto
Assessoria de Comunicação
Recife, Pernambuco, Brazil
Maurício Rands, recifense, advogado e professor universitário, 50 anos, casado, dois filhos, eleito em 2010 para o terceiro mandato de deputado federal, pelo Partido dos Trabalhadores, representando Pernambuco. Está licenciado do cargo. Atualmente, assume a Secretaria do Governo na gestão do governador Eduardo Campos.
Visualizar meu perfil completo

Livro de Maurício Rands

Livro de Maurício Rands
Labour Relations and the New Unionism in Contemporary Brazil
Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget